Voltar

O que procura?

Pode pesquisar por uma palavra ou pela referência do produto

 

Problemas mais comuns

Por vezes, podem ocorrer problemas na preparação ou acabamento das superfícies.

Veja quais os problemas mais frequentes, qual a sua causa e ainda como pode resolvê-los.

 

DIFERENÇA DE BRILHOS

PROBLEMA: A tinta não se espalha ao longo da superfície, e apresenta marcas visíveis do rolo ou pincel. 

Causas

Soluções

Pode ocorrer quando é aplicada uma tinta esmalte fosca ou acetinada sem a devida homogeneização.

Lixe a parede e volte a pintar. Homogeneíze devidamente a tinta com uma espátula retangular.

 

ESCORRIMENTO

PROBLEMA: Escorrimento da tinta logo após ser aplicada, resultando numa cobertura irregular da superfície.

Causas

Soluções

Aplicação de camadas muito espessas de tinta por demão.

Se a tinta estiver húmida, passe o rolo novamente sobre o local de forma a uniformizar a superfície. Se estiver seca, lixe a superfície até uniformizar, remova o pó e pinte novamente. Aplique camadas mais finas e não segure o rolo de pintura no mesmo lugar por muito tempo.

Quantidade excessiva de diluente ou tipo incorreto.

Se a tinta estiver seca, lixe a superfície até uniformizar, remova o pó e pinte novamente. Use o diluente e a diluição recomendados pelo fabricante. Se a tinta estiver húmida, passe o rolo novamente sobre o local de modo a uniformizar a superfície.

Aplicação da tinta com muito frio ou muita humidade.

Se a tinta estiver húmida, passe o rolo novamente sobre o local de modo a uniformizar a superfície. Se já estiver seca, lixe a superfície e aplique uma nova demão de tinta. Aplique a tinta sobre condições atmosféricas ideias, nem abaixo de 5ºC nem acima de 30ºC.

 

DIFICULDADE EM ESPALHAR

PROBLEMA: A tinta não se espalha ao longo da superfície, e apresenta marcas visíveis do rolo ou pincel.

Causas

Soluções

Utilização do tipo errado de rolo ou ferramentas com pouca qualidade. 

Lixe a superfície e aplique uma nova demão de tinta, utilizando um rolo ou ferramenta adequada.

Produto com diluição insuficiente ou diluído inadequadamente.

Lixe até uniformizar a superfície, diluir o produto conforme instruções do fabricante e pintar novamente. Evite aplicar a tinta sobre superfícies quentes e/ou em áreas sujeitas a ventos fortes.

 

MANCHAS NA SUPERFÍCIE

PROBLEMA: Aparecimento de manchas amareladas em paredes e tetos.

Causas

Soluções

Manchas provenientes de gorduras, óleos, fumo de cigarro (nicotina) ou poluição.

Lave a superfície com uma solução de água e detergente à base de amoníaco (por ex. lixívia). Deixe secar muito bem. Caso as manchas sejam muito fortes, aplique um primário próprio para manchas e repintar a parede.

No caso de superfícies de gesso, podem ocorrer devido à humidade.

Lixe a superfície, remova o pó e aplique uma demão de primário apropriado. Pinte novamente.

 

BAIXA COBERTURA

PROBLEMA: Ao ser aplicada a tinta, mesmo depois de várias demãos, continua a notar-se a tinta velha.

Causas

Soluções

Excesso de diluição da tinta.

Utilização de rolo inadequado para a tinta. Respeite sempre as informações e aplique o produto de acordo com as instruções indicadas pelos fabricantes.

Tonalidade de fundo muito forte.

Aplique previamente um primário isolante branco, ou um maior número de demãos de tinta.

Número de demãos insuficiente. Algumas tonalidades e produtos exigem um número maior de demãos. Se for aplicada uma quantidade de demãos insuficiente ocorrerá a baixa cobertura.

Aplique mais demãos.

Superfícies muito absorventes (reboco novo, massa corrida, gesso).

Se o produto já foi aplicado, serão necessárias mais demãos. Se ainda não foi aplicado, aplique previamente o fundo indicado na embalagem.

Cores preparadas com concentrados a base de pigmentos orgânicos (amarelo, vermelho e magenta) necessitam de um número maior de demãos.

Aplique previamente um primário branco com grande opacidade ou número dê um maior número de demãos.

Utilização de rolo inadequado para a tinta.

Utilize um rolo indicado para a tinta utilizada.

 

FRACA LAVABILIDADE

PROBLEMA: Ao lavar a superfície, a tinta sai.

Causas

Soluções

Se a diluição utilizada no produto for além da especificada na embalagem, a película formada pela tinta torna-se mais frágil.

Dilua a tinta conforme indicado pelo fabricante.

Número de demãos insuficiente ou intervalo entre demãos muito curto. A película torna-se fraca, e sai com facilidade na limpeza.

Aplique de uma demão respeitando o intervalo e a diluição indicados na embalagem.

Qualidade da tinta aplicada.

Aplique sempre tintas de boa qualidade, já que algumas podem não suportar lavagens.

 

DIFERENÇAS DE TONALIDADE

PROBLEMA: Diferença na tonalidade da cor da tinta aplicada.

Causas

Soluções

Ambiente a ser pintado pequeno e pouco iluminado. Pode ocorrer o escurecimento da tonalidade devido à falta de iluminação.

Se não for possível aumentar a iluminação do ambiente, será necessário clarear com utilização de branco.

A iluminação utilizada pode influenciar na tonalidade final do produto. Algumas lâmpadas são amareladas (halogéneas, incandescentes), outras apresentam cores opacas (vapor metálico) e ainda há lâmpadas que podem tornar o ambiente avermelhado (mercúrio).

Não há inconveniente com o produto, portanto a solução é a troca das lâmpadas ou mesmo da tonalidade utilizada.

Continuação da pintura quando a tinta de fundo já estar seca ou curada.

Não é indicado fazer retoques ou continuações sobre tintas já secas ou curadas. Será necessária a aplicação de uma demão geral.

Homogeneização incorreta da tinta através da utilização de ferramentas cilíndricas, como chaves de fendas.

Homogeneíze a tinta com uma espátula retangular, antes e constantemente durante a pintura. Não aplique a tinta muito tempo após a homogeneização. Se o produto já foi aplicado e apresentou manchas, será necessário aplicar uma demão geral.

Recortes efetuados com produtos de embalagem de lotes diferentes. Recorte após secagem da tinta. Diluição em excesso da tinta utilizada para o recorte.

Efetue o recorte antes da aplicação da tinta em toda a parede e com o produto desta mesma embalagem. Recorte e preencha parede por parede. Se já ocorreu a diferença, será necessário aplicar uma demão geral.

Paredes com absorção diferente.

Aplique de uma demão geral para nivelar as tonalidades.

Comparar a cor com o produto ainda em processo de secagem.

 Aguarde a secagem da tinta por 24 horas, no mínimo, para realizar a comparação.

 

FORMAÇÃO DE BOLHAS

PROBLEMA: Aparecimento de bolhas na tinta aplicada.

Causas

Soluções

Quando é aplicada massa corrida aquosa em exteriores, e o produto é indicado apenas para superfícies de interiores.

Remova toda a massa através de raspagem e aplique massa de reparação de exteriores. Pintar novamente.

Na repintura sobre tinta de má qualidade, a humidade da tinta nova pode-se infiltrar na antiga e provocar bolhas.

Lixe muito bem as áreas afetadas. Aplique uma demão de primário adequado e pinte novamente.

Quando as poeiras não foram eliminadas devidamente ou quando a tinta não foi devidamente diluída.

Lixe as partes soltas, elimine o pó e aplique uma demão de selante. Lixe e pintar novamente.

Devido a infiltrações nas paredes de água ou humidade, em membranas elásticas.

Efetue as reparações adequadas das infiltrações, lixe a área para tirar as bolhas, aplique um primário adequado e voltar a pintar.

Excesso de humidade nas paredes.

Elimine a humidade das paredes. Corrija as causas da humidade e depois de muito bem seca, aplicar o esquema de pintura.

 

CALCINAÇÃO

PROBLEMA: Manchas que aparecem nas superfícies pintadas, provocando descascamento ou destruição da tinta plástica.

Causas

Soluções

Alcalinidade natural da cal e do cimento que compõe o reboco. Essa alcalinidade, na presença de certo grau de humidade, reage com acidez característica de alguns tipos de emulsão.

Lixe e escove a superfície, eliminando as partes soltas, e aplique uma demão de primário adequado para a superfície. Aplique a tinta adequada.

Intempéries que levam à deterioração da tinta.

Lixe e escove a superfície, eliminando as partes soltas, e aplique uma demão de primário adequado para a superfície. Aplique a tinta adequada. 

 

FERVURA

PROBLEMA: Apresenta pequenas crateras em toda a película da tinta aplicada.

Causas

Soluções

Aplicação da tinta em superfícies muito quentes.

Deixe a temperatura da superfície baixar, lixe a zona afetada e voltar a pintar.

Utilização de um diluente de evaporação muito rápida.

Use um diluente menos volátil. Lixe a zona afetada e voltar a pintar.

Espessura das camadas de tinta muito excessivas.

Aplique a tinta com a espessura das camadas mais finas, lixe a zona afetada e voltar a pintar.

Aplicação da camada sobre camada sem respeitar os tempos de secagem.

Respeite os tempos de secagem entre cada demão. Lixe a zona afetada e volte a pintar.

 

DESCASCAMENTO

PROBLEMA: Descascamento da pintura da superfície juntamente com partes de reboco, tornando-se esfarelado.

Causas

Soluções

Pintura sobre uma superfície demasiado quente.

Pinte apenas quando as paredes estiverem numa temperatura aconselhada.

Superfície mal preparada antes de ser pintada.

A superfície deve ser preparada devidamente conforme o tipo de superfície que vai ser pintada.

Superfície contaminada com gorduras ou partículas sólidas soltas.

Retire a tinta que se está a soltar, limpe a superfície e volte a pintar.

Excesso de humidade na superfície pintada.

Retire a tinta que se está a soltar, limpe a superfície, deixe secar completamente e pinte novamente.

 

EFLORESCÊNCIA

PROBLEMA: Manchas esbranquiçadas na superfície pintada. 

Causas

Soluções

Ocorre devido à migração de humidade do interior para o exterior em paredes, carregando consigo sais solúveis.

Enquanto a humidade ou os sais solúveis não tiverem sido totalmente eliminados, a situação persistirá.

Elimine eventuais infiltrações. Aguarde a secagem da superfície e lixe a superfície afetada.

Por fim, aplique uma demão de primário adequado à superfície e efetue o esquema de pintura.

 

ESPUMA

PROBLEMA: Depois de pintar a madeira aparece espuma sobre a tinta. 

Causas

Soluções

Pintura feita sobre uma superfície muito húmida.

Deixe a madeira secar muito bem antes de voltar a pintar.

Diluição excessiva da tinta aplicada.

Dilua corretamente a tinta. Limpe a superfície e voltar a pintar.

 

SECAGEM

PROBLEMA: Quando a secagem da tinta demora mais tempo do que o normal.

Causas

Soluções

Temperatura ambiente muito baixa.

Pinte apenas com a temperatura ideal (acima de 5ºC e abaixo de 30ºC).

Humidade do ar muito elevada.

Pinte apenas com um grau de humidade relativa do ar inferior a 85%

Má homogeneização da tinta.

Agite sempre a tinta até perfeita homogeneidade.

Contaminantes na superfície pintada.

Lixe a superfície e limpe bem antes de pintar.

 

ENRUGAMENTO

PROBLEMA: Aparência de distorção ou encolhimento da tinta durante a secagem.

Causas

Soluções

Aplicação de demãos de tinta demasiado espessas, ou quando a aplicação é feita sobre a superfície ou em ambientes com temperatura muito elevada.

Remova toda a tinta e aplique-a novamente, nas condições ideais.

 

MICROFISSURAS

PROBLEMA: Fendas estreitas, rasas e sem continuidade.

Causas

Soluções

Tempo insuficiente de hidratação da cal antes da aplicação do reboco ou camadas espessas de massa fina.

Lixe a superfície, limpe o pó e as partes soltas e aplique uma demão de primário adequado à superfície. Aplique várias demãos com um revestimento 100% acrílico.

 

FUNGOS

PROBLEMA: Grupo de seres vivos que prolifera em condições favoráveis. Produzem o escurecimento da película da tinta decompondo-a.

Causas

Soluções

Condições favoráveis à proliferação: climas quentes e húmidos, mal ventilados ou mal iluminados. 

Lave a superfície uma solução de água e lixívia. Aplique uma solução anti fungos e deixe atuar durante 24 a 48 horas e escove bem a superfície. Aplique um primário anti manchas e acabe com uma tinta apropriada.

 

SAPONIFICAÇÃO

PROBLEMA: Manchas que aparecem nas superfícies pintadas, provocando retardamento indevido da secagem dos esmaltes e tintas a óleo. A superfície apresenta-se pegajosa.

Causas

Soluções

Alcalinidade natural da cal e do cimento que compõe o reboco. Essa alcalinidade, na presença de certo grau de humidade, reage com a acidez característica de alguns tipos de resinas.

Remova a tinta com uso de decapante e lave a superfície com diluente. Faça a aplicação do esquema de pintura mais indicado para a superfície. 

 

FISSURAS

 PROBLEMA: Cortes superficiais que aparecem nas paredes.

Causas

Soluções

Movimentação da estrutura, tempo insuficiente da hidratação da cal antes da aplicação do reboco, ausência de cura pela ocorrência de vento ou calor excessivo, aplicação de areias inadequadas ou contaminadas.

Abra a fissura com uma espátula, escove e elimine o pó. Aplique massa de reparação, deixe secar e lixe. Aplicar uma demão de primário adequado e terminei com uma tinta elástica (em paredes exteriores) ou plástica (em paredes interiores).

 

FISSURAS E MÁ ADERÊNCIA EM MADEIRA

PROBLEMA: Fissuras e má aderência da tinta em superfícies de madeira.

Causas

Soluções

Ocorrem quando se utiliza massa corrida aquosa na correção de imperfeições da madeira, uma vez que o produto é indicado para a superfície de reboco.

Remova a massa corrida, aplique uma demão de subcapa, lixe e elimine o pó. Corrija as imperfeições com massa adequada para madeira, lixe e elimine o pó. Por último, aplique uma nova demão de subcapa, lixe novamente e repinte.

 

CASCA DE LARANJA

PROBLEMA: A superfície apresenta uma textura com aspeto semelhante a uma casca de laranja.

Causas

Soluções

Defeito típico ocorrido em aplicações a pistola, onde não se fez a diluição suficiente da tinta, ou se utiliza um diluente muito volátil.

Dilua a tinta até uma viscosidade ideal para aplicação, ou troque o diluente que utilizou para a diluição da tinta.