Voltar

O que procura?

Pode pesquisar por uma palavra ou pela referência do produto



Tintas e outros produtos

  • As tintas classificam-se em tintas de água (ou tintas plásticas) e em tintas de solvente (ou esmaltes), de acordo com a natureza dos seus solventes.
  • Tintas de base aquosa (ou tintas plásticas):
    • Solvente inorgânico: água;
    • Não são combustíveis nem tóxicas;
    • Tempo de secagem longo;
    • Elevada tensão superficial (por vezes contraindicadas para aplicação em superfícies de baixa tensão);
    • Durante a produção podem ser facilmente utilizados equipamentos e automatismos que facilitam a sua produção em grandes quantidades.
  • Tintas de base de solvente (ou esmaltes):
    • Solvente orgânicos: hidrocarbonetos alifáticos, hidrocarbonetos aromáticos, álcoois, éteres, ésteres, cetonas;
    • São combustíveis, explosivas e muitas vezes tóxicas;
    • As variedades dos solventes utilizados permitem a formulação de produtos com aplicações das mais diversas;
    • Conseguem-se produtos com maior resistência às variações e características ambientais;
    • A sua produção exige uma vasta panóplia de equipamentos e métodos simples e flexíveis de produção.
  • Existem primários para vários fins e para várias funções, no entanto os mais utilizados são para as seguintes situações:
    • Garantir que a tinta de acabamento adira à superfície;
    • Atuar como selante no caso de superfícies porosas;
    • Impedir que a alcalinidade da parede ataque a pintura de acabamento;
    • Cobrir manchas e outras diferenças de cor.
  • Primário para Fachadas: Fixa e regulariza as paredes, promove a aderência das tintas de acabamento e aumenta a durabilidade das tintas de acabamento;
  • Primário de Aderência: Favorece a ligação entre a tinta e os suportes. Pode-se utilizar em interiores ou exteriores, em paredes, tetos e muitos outros suportes;
  • Primário Antialcalino: É indicado no isolamento e selagem de paredes e fachadas, interiores e exteriores, novas ou sobre pinturas antigas, paredes estanhadas, superfícies pulverulentas, porosas, com diferentes tipos de absorções. Melhora a aderência ao substrato das pinturas posteriores e evita alguns problemas (por exemplo, manchas) que poderão surgir nas pinturas devido à falta de uniformidade das massas, estuques e rebocos. Pelo facto de conter pigmentos, auxilia a opacificar defeitos e manchas;
  • Primário Fixador: Destina-se fundamentalmente à agregação de partículas com fraca aderência e em fase de desagregação da superfície;
  • Primário Isolante: Este permite a mudança de um sistema aquoso para sintético e vice-versa sem incompatibilidade;
  • Primário para Madeira: Para preparação de superfícies de madeira;
  • Primários para Metais (Ferrosos e Galvanizados): Indicados para proteger estas superfícies;
  • Primário Multiusos: Primários que podem ser utilizados em todas as superfícies, normalmente para promover a aderência da tinta de acabamento.
  • Quando a superfície ainda aparentar um bom estado de conservação.
  • Quando as paredes não tiverem manchas, humidade ou outros tipos de sujidade, como por exemplo do tabaco.
  • Quando a tinta antiga não estiver a soltar-se da parede ou de outra superfície. Quando a tinta antiga não estiver a soltar-se da parede ou de outra superfície.
  • Sim. Pode filtrar a tinta através de uma meia de vidro (meias de senhora).
  • Uma lata de tinta fechada conserva-se em boas condições entre 2 e 3 anos.
  • No caso de uma tinta acrílica (à base de água), é necessário proteger a lata contra geadas e frio intenso para que a tinta não se estrague.
  • Sim, pode. Deve utilizar tintas do mesmo número de lote para a mesma aplicação e, caso não consiga comprar todas as embalagens do mesmo lote, misture a tinta toda antes de pintar para obter uma cor uniforme.
  • A tinta mais indicada para pintar fachadas no exterior é a 100% acrílica, devido às suas características excecionais, tais como, resistência aos raios UV, excelente durabilidade, disfarça pequenas imperfeições, boa resistência e impermeabilidade à água, boa resistência ao desenvolvimento de fungos e algas e facilidade de aplicação.
  • Se não for necessária uma proteção muito exigente, a tinta acrílica é suficiente.
  • Sim. No entanto, deve lixar a tinta acetinada até que perca o brilho ou aplicar um primário que promova a aderência da tinta mate.
  • Sim. Após a aplicação e secagem de uma tinta mate é normal que esta fique com um tom ligeiramente mais claro. No caso de tintas acetinadas e brilhantes, estas ficam mais escuras depois de secar.
  • A tinta vinílica é uma tinta à base de água, ligeiramente mais líquida que uma tinta acrílica e utiliza-se para as mesmas aplicações que a tinta acrílica. Por serem duas tintas aquosas, a mistura é possível, contudo não é aconselhável.
  • Um bom produto não é obrigatoriamente o mais caro, no entanto, na maioria dos casos, compensa investir em produtos de melhor qualidade pelas seguintes razões:
    • Com um produto de qualidade podem ser suficientes apenas duas demãos, enquanto um produto de menor qualidade poderá necessitar de 3 ou 4 demãos, e por isso, acaba por gastar mais tinta e tempo de trabalho;
    • Pintar com tintas de melhor qualidade é mais fácil, uma vez que deslizam melhor;
    • Tintas com melhor qualidade são mais resistentes, aguentando mais tempo em boas condições;
    • Quando se quiser renovar no futuro pode-se trabalhar, na maioria dos casos, diretamente sobre as superfícies tratadas com uma boa tinta.