Voltar

O que procura?

Pode pesquisar por uma palavra ou pela referência do produto



Materiais de pintura

  • Antes de utilizar um pincel pela primeira vez mergulhe-o durante cerca de oito horas em óleo de linhaça ou, em alternativa, em água para consolidar a fixação dos pelos;
  • De seguida, lave-o com água e sabão.
  • Uma trincha de boa qualidade deve ter pelos macios e espessos e bem fixos ao cabo para que não perca pelos ao pintar.
  • Os pincéis de melhor qualidade têm pelos naturais e compridos.
  • São muitos os modelos de pincéis existentes, por isso, para garantir um bom resultado é importante escolher o tipo de pincel mais adequado à situação ou à superfície a ser pintada. Existem pincéis de vários tamanhos, dependendo da área que pretende pintar, e com diferentes formas:
    • Pontas redondas: indicados para fazer retoques e pinturas em pequenas superfícies, tais como: cantos de paredes e caixilhos de janelas;
    • Pontas espalmadas: indicados para fazer retoques e pinturas em pequenas superfícies, com todo o tipo de tintas;
    • Caiar: indicados para aplicação de cal em paredes e tetos;
    • Curvos: indicados para pintar áreas de difícil acesso, podendo servir para pintar radiadores fixos, tubos, entre outros;
    • De contorno: o formado das suas cerdas termina em bico. São indicados para realçar os contornos e acabamentos.
  • Deve ainda observar o tipo de cerdas dos pincéis. Os pincéis que possuem cerdas de origem animal são apropriados para o uso geral, em tintas acrílicas de base aquosa ou solúvel. Os de origem sintética são indicados para o trabalho com esmaltes, vernizes acrílicos ou látex.
    • Cerdas escuras (pretas): indicadas para aplicação de tintas de base sintética, como os esmaltes e vernizes. Podem ser utilizadas em alvenaria, madeira e metais, entre outros tipos de superfície.
    • Cerdas brancas: indicadas para aplicação de tintas de base aquosa, oferecem um bom desempenho em todos os tipos de superfícies, também são utilizadas para recorte, retoques e cantos;
    • Cerdas cinzentas: indicadas para aplicação de tintas acrílicas aquosas, ótimas para pintar detalhes ou cantos.
  • Retire o máximo de tinta possível do pincel ou trincha e mergulhe-o em água ou aguarrás (ou diluente, consoante o tipo de tinta utilizada);
  • Se for necessário, escove os pelos com uma escova de arame, para eliminar os vestígios de tinta endurecida;
  • Lave-o, com água quente e um pouco de detergente (por exemplo: detergente da loiça ou lava-tudo), e passe-o por água corrente;
  • Por fim, esprema e alise os pelos;
  • Guarde os pincéis em posição horizontal, nunca os deixando pousados sobre os pelos.
  • Deixe o pincel mergulhado em diluente sintético para ficarem macios.
  • Se necessita de pintar áreas grandes como paredes e tetos, deve optar pela ajuda de rolos. Existem também rolos mais pequenos para pintar superfícies como madeiras ou metais.
  • A escolha vai depender do tipo de suporte que quer pintar (pavimentos, fachadas, paredes, tetos, madeira, entre outros), do tipo de tinta (acrílica ou verniz, por exemplo) e do resultado que pretende obter.
  • Os principais rolos são: 
    • Rolo anti gota: se pretende minimizar a sujidade, este rolo é o indicado. Utilizado para pintar paredes internas e tetos lisos com tinta plástica;
    • Rolo de fibras: pode ser de fibra natural, sintética ou de composição mista. Deve ser usado para a aplicação de tintas de base aquosa ou tintas vinílicas, e para tintas à base de solventes, se pretender obter efeitos mais extensos, tipo laca;
    • Rolo de espuma: utilizado para tintas texturadas ou superfícies mais rugosas, para tintas à base de solventes;
    • Rolo de esmalte: para a aplicação de esmalte e vernizes em superfícies de madeira e metais;
    • Rolo de efeitos: utilizado para criar "efeitos", possui uma estrutura especial que permite criar movimentos na tinta;
    • Mini rolo: indicado para áreas pequenas e de difícil acesso, esquinas ou ângulos. Utilizado para pintar superfícies de madeira, como rodapés e caixilhos.
  • Se pretender pintar superfícies lisas, os rolos de pelo curto são mais indicados.
  • Os rolos de pelo comprido são indicados para superfícies rugosas ou texturadas.
  • O rolo mais utilizado para pintar paredes ou tetos é o de 180mm, mas existem à venda entre 180mm e 250mm, para além dos especiais.
  • O tamanho do rolo deve ser escolhido de acordo com a superfície a ser pintada.

Em caso de dúvida, contacte-nos.

  • Basta envolvê-lo, ainda com tinta, em papel de alumínio ou película aderente de cozinha e guardar no frigorífico.
  • Retire a restante tinta que ainda esteja em abundância com uma espátula;
  • Retire a restante tinta, por exemplo, passando o rolo sobre papel de jornal;
  • Retire o cilindro e mergulhe-o em água ou aguarrás (ou diluente, consoante o tipo de tinta utilizada);
  • Esfregue-o com um detergente (por exemplo, detergente da loiça ou lava-tudo) e água quente;
  • Seque o rolo (todas as partes) e volte a colocar o cilindro no suporte;
  • Finalmente, guarde o rolo de preferência pendurado pelo cabo.
  • Para evitar que se forme uma película na superfície, certifique-se de que a tampa fica hermeticamente fechada, e vire a lata ao contrário;
  • Guarde-a nessa posição, num local seco, fresco e fora do alcance das crianças;
  • Quando voltar a abri-la, a película ficará por baixo e a tinta fresca, pronta a utilizar, por cima.
  • Lave os tabuleiros ou os baldes com água ou diluente, dependendo da tinta que utilizou, e passe com papel absorvente para finalizar a limpeza.